Ações de formação em Economia Solidária

Menu principal

ficha 117

COOTRAMAT-Recicláveis de Bauru

Organização: COOTRAMAT-Recicláveis de Bauru (SP)

Dados gerais

Local: Bauru, Bauru/SP Período: (em branco) Pessoas formadas: (em branco)

Público-alvo

Quantidade Público-alvo
(em branco) Catadores/as
(em branco) Garimpeiros

O que caracteriza como iniciativa em Economia Solidária?

A Secretaria do Bem Estar Social, desenvolve apoio na organização dos grupos de forma Territorializadas, respeitando as iniciativas locais que já atuam informalmente, buscando a inclusão, desenvolvimento e fortalecimento dos vínculos empreendimento Solidários.

Apoio técnico à formação de grupos produtivos, visando a geração de trabalho e renda, a inclusão social e a promoção do desenvolvimento justo e Solidário.

Número de horas de formação e organização do calendário de execução

(em branco)

Qual a relação da experiência com políticas públicas?

Trata-se do desenvolvimento de um Projeto da Secretaria de Bem Estar Social (SEBES), na perspectiva de inclusão Ambiental Social e Econômica.

Quais os conteúdos trabalhados na atividade de formação?

*TEMAS: de acordo com necessidade do grupo:

* Como trabalha em grupo; associados e cooperados;

* O que é emprego e Empresa;

* Como fazer pesquisa de Mercado;

* O que é Autonomia com Responsabilidade;

* Como Gerar O PDCA;

* Necessidade de Maschow

* 5S´s

Avaliação e metodologia

Quais os diferenciais metodológicos a se destacar?

O trabalho contará com a utilização de diversos instrumentais técnico operativos, como palestras dinâmicas, recursos individuais, dialogo, observação, etc.

Tem como prioridade a participação ativa do usuário visto que ele é sujeito do processo para que possa gerir o desenvolvimento das atividades que ocorrerão através de módulos gerenciais, nos quais haverá agentes facilitadores que acompanharão o grupo através de assessoria e apoio.

Quais pontos positivos da formação mereceriam ser replicados em outras iniciativas?

Parceria com entidades para aplicação do programa, facilitando o acesso do usuário.

Quais os aspectos negativos?

Não respondeu

Quais as dificuldades encontradas?

Insuficiência de agentes facilitadores para acompanhamento dos grupos.

Houve sistematização e avaliação da experiência? Existiram indicadores de resultados?

O programa será avaliado em dezembro de 2006 e seguirá metodologia de avaliação participativa, na qual todos os envolvidos poderão avaliar a viabilidade do programa, levantando de modo qualitativo as dificuldades e facilidades encontradas.

Dados quantitativos também serão avaliados através das fichas/prontuários de acompanhamento dos usuários, bem como através da participação dos mesmos nas atividades do programa.